[RESENHA HQ] Otelo, de Shakespeare, Jazz e Akira Sansti

Nome: Otelo
Páginas: 64
Editora: Nemo 
Autor: Shakespeare, Jazz e Akira Sansti
Onde comprar?: Como sempre as coisas mais belas e fofas em quadrinhos eu busco na minha biblioteca da escola, e é dai que ela veio. 

Avaliação: 10
Minha opinião: A hq é maravilhosa! Eu sempre busco começar a ler um autor clássico, principalmente inglês, pelos quadrinhos para ver se gosto da história com o tipo de leitura que mais gosto, assim me preparo para o clássico!! Um hábito que esta dando muito certo! A HQ é perfeitamente desenhada e do jeito que eu gosto, um jeito de desenho do jeito que o autor coloca, algo que você vê nos traços dele como ele é em seu dia-a-dia mas não uma coisa abstrata, prefiro desenhos mais certos, mas não totalmente, algo natural e verdadeiro, mas não algo totalmente caculado, gosto de meio termo e essa coleção é maravilhosa nisso. Um livro de super qualidade, de uma editora maravilhosa, uma história encantadora que obviamente me fascinou! Como sempre, eu acabei lendo ela em apenas metade de uma aula, porque a HQ realmente te leva para outro mundo, cheguei até a sentir as dores dos personagens!!! Muitas vezes me senti injustiçada no lugar de Otelo, ou quando ele sentia raiva, ou até sentia raiva de entrar na história e gritar "PARA DE SER IDIOTA, O CARA ESTA TE TRAINDO, QUE RAIVA, PODE CONFIAR NA SUA MULHER?"
O que poderia dizer sobre essa HQ? Afinal, ela foi inspirada em um clássico de um dos maiores escritores do mundo e de toda a história da literatura. Quem nunca leu Shakespeare? Bem, eu nunca tinha lido nem o título de uma história dele tirando obviamente, Romeu e Julieta! Mas, contava? Claro que não, como saber tudo sobre um autor sendo obrigado, obviamente, pela sua escola, sendo que não li nenhuma obra dele? O que eu fiz? Busquei saber alguma dele, mas em quadrinhos, para que possa entrar em outro mundo, junto com o autor. 

Uma HQ que além de demonstrar o sentimento do desenhista ao interpretar aquela história, também revelou os sentimentos que o autor original teve ao escrever esse Clássico.

Pouco conhecido, dentro dos meus conhecimentos em clássicos literários, mas algo cativante.

Nenhuma linguagem complicada foi utilizada e esse era o meu medo. A obra, obviamente, escrita em Inglês Formal, seria o meu maior medo. Para que não sabe o Inglês é bem dominado pela minha pessoa, só que não o Formal. A forma de escrever de antigamente, como era usada aqui com os exemplos mais simples são o "Tu" ou "Vossa majestade" não são bem vistos na minha opinião e acabam me injuriando!! Busquei então, uma forma mais simples e da minha altura (Na verdade, bem inferior) na leitura, para que possa compreender como era a escrita do autor.

Uma escolha magnifica e que indico a todos, aliás, lerei toda a coleção na escola, em busca de mais desse veneno maravilhoso que foi aplicado em minhas veias. Um autor magnifico, que realmente, faz jus ao seu nome!!! Agora posso entender, porque somos obrigados a repetir, ler e interpretar obras de um autor tão maravilhoso!!! Sabe porque? Todos merecem sofrer dessa ressaca literária em HQ que sofro nesse momento.

Afinal, uma história que mesmo sendo antiga, não foi clichê!!! Maravilhosamente escrita, a história de Otelo e sua amada, que já sofriam preconceitos raciais graças ao seu amor, desde aquela época!!!

Otelo, um homem injustiçado pelo pai de sua amada, mas com um grande dever perante ao seu povo, em protege-los, tem seu braço direito como seu maior inimigo, mas pela suas costas. Seu maldito braço direito, além de tramar para retirar o melhor amigo de Otelo de seu atual posto para toma-lo, ainda trama contra sua esposa que acaba sendo injustiçada pelas desconfianças do marido, que crê nos pensamentos errados.

Um amor sem final feliz. Em quem confiar? Como confiar? Provas indicam algo, mas o amor indica outro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário